[Resenha] DEVAZ - Conquista - EP 2018


Lançado digitalmente em 2018, o EP "Conquista" traz 4 faixas instrumentais, todas gravadas e editadas pelo próprio guitarrista Devaz Silva.

A primeira faixa, "Running" tem influências no Heavy Metal e Prog Metal flertando om o Hard Rock em alguns momentos. A faixa alterna levadas e evidenciam a apurada técnica do guitarrista. A segunda, "Madrugando" destoa de todo o resto do EP. Eu, particularmente, não curto essa faixa. Ela é uma mistura de baião e frevo, com muita influência nordestina e bastante repetitiva... Entendo que Devaz tenha pensado em mostrar suas diversidades musicais, mas esta faixa destoa demais, poderia ter sido lançada posteriormente, como um single.

Depois vem "Corvo", a mais pesada do EP. Tem uma ótima vibe, ótimos riffs e alguns climas bem interessantes. Ela lembra bem músicas de guitar heroes como Tony MacAlpine e Vinnie Moore, nessa linha. O tema principal da faixa e muito foda! A melhor do trabalho!

E pra fechar o trampo, temos a belíssima "Resistir", um som cheio de groove com um clima bem atmosférico, onde Devaz alterna entre as distorções e a guitarra limpa com efeitos. Ele se utiliza de escalas hibridas e explora os modos de forma bem inteligente deixando a música com uma harmonia bem agradável de se ouvir. Essa faixa me lembrou e muito o que Jeff Beck fazia em seus tempos áureos, principalmente nos momentos finais da faixa, onde o guitarrista faz uma viagem espetacular!
Como é um trabalho de Home Studio, a produção sonora não está na qualidade master, falta um "algo mais" para dar aquele punch no som, principalmente na bateria, que foi programada e fica muito na cara isso (e até sei que programa ele usou e qual kit). Porém, está muito bem gravado e limpo, não comprometendo em nada a qualidade das músicas.

E, falando das músicas e do próprio músico em si, as faixas são muito bem compostas e criativas, todas as notas são muito bem pensadas. Gosto como Devaz executa as frases com palhetadas alternadas muito limpas e se utiliza de uma distorção mais branda, sem aquela agressividade que muitos guitarristas usam, para deixar o som ainda mais limpo. Gosto também de seu timbre, bem característico de uma Stratocaster. Só achei as faixas muito curtas, a média de tempo é de 3:30mins.

Bem. O veredito final é o seguinte: Por ser um artista independente, do estilo "faça você mesmo" é compreensível que a qualidade da produção tenha ficado devendo. O EP está apenas no YouTube para ser ouvido e o upload deu uma saturada no som em alguns momentos. Seria interessante dar uma remasterizada nas faixas e os colocar em plataformas de streaming de qualidade, como o Spotify por exemplo. Vale muito a pena dar aquela ouvida! Recomendado!

NOTA - 7,0/10